terça-feira, 30 de novembro de 2010

30 de Novembro de 2010

   A verdade é que não há verdade. A mentira nunca é tão mentira. Os sentimentos nem sempre são os mesmos. Nenhum beijo é igual. As palavras não são papéis e o coração não é público.
   Eu não sei sobre o que falar. Não quero falar de solidão e nem de dor, nem de alegria e nem de amor e meu intúito não fazer uma poesia ou escrever algo que faça sentido, eu apenas quero que digam: diferente.
   Sabe, os meus dias têm sido muito parecidos, mas hoje, especificamente, foi especial. Não acredito muito nisso. Um dia tiraram todos os meus desejos e sonhos. Acreditar não é tão fácil e parece que tudo comigo é mais difícil.
   Gostaria de ser a personagem do meu livro. Ela tem um pouco de mim e eu gostaria de ter um pouco dela. Como falei, esse pequeno texto não é para fazer sentido, apenas quero lembrar desse dia com carinho.
   Lembranças me vem a tona ultimamente e quero ter força pra apenas lembrar das coisas boas e atrair futuras coisas boas. MUDANÇA! Essa é a palavra chave.
   Os dias têm passado muito devagar e agora eu me sinto nas núvens. Algumas músicas fazem sentido e me vem a forte dor de não acreditar. Mudei tanto assim? Mudei.
  Sempre existe uma verdade, uma mentira, um sentimento, o melhor beijo, as palavras que nos são tiradas e um coração partido. Nada é tão simples como parece porem, nada é tão complicado que não se possa conseguir, acreditar ou fazer.
   Não estou muito confiante, porem eu gosto de me sentir assim: na dúvida, pensando, vivendo, querendo. Algum dia quero acreditar sem sofrer e quero que seja diferente.

2 comentários:

  1. Mudou? É ótimo, já dizia o poeta "Eu prefiro ser esta metamorfose ambulante, doq eu ter aquela velha opinião formada sobre tudo..."

    ResponderExcluir
  2. Mudar é necessário, todos os dias.

    ResponderExcluir